Notícias

O GOVERNO NÃO CONHECE O AGRICULTOR BRASILEIRO

Artur Bueno Júnior

PRESIDENTE DO STIAL, DA USTL E VICE-PRESIDENTE DA CNTA

Foi emblemática e característica deste governo a imagem postada pela Secretaria de Comunicação de Bolsonaro no último dia 28, em comemoração ao Dia do Agricultor. Todos viram: no lugar da enxada, uma espingarda, um rifle. É assim que o governo vê o trabalhador rural, aquele que planta, colhe e nos alimenta. E mostra que, claramente, o governo não o conhece.
Talvez o governo Bolsonaro ache que “agricultor” são grandes latifundiários, aqueles proprietários de imensidões de terras improdutivas, que temem possíveis invasões, paranoicos por proteger hectares e mais hectares sabe-se lá do quê e que, na visão do governo, andam pra lá e pra cá em suas terras com armas em punho para defender o seu chão. Pobre governo Bolsonaro: os donos desses rincões não pegam em armas; eles contratam capangas, contratam matadores para cuidar dos possíveis invasores – e muitos são mortos por engano nessa categoria. Esse tipo de “agricultor” que o governo Bolsonaro imagina andar armado tem dinheiro demais para sujar as mãos.
Quando pensou em homenagear o agricultor em seu dia, o governo Bolsonaro devia ter pensado naquele pequeno agricultor rural, aquele que produz para sua própria subsistência, em seu pequeno quinhão de terra. Ou naquele que faz a feira, naquele que produz para centrais de distribuição que abastecem a todos nós, regionalmente. Ou ainda naquele grande produtor, sim, um daqueles líderes do agronegócio do bem: os produtores que respeitam o meio ambiente, têm compromisso ambiental e social, exportam mas reservam para o consumo interno, têm consciência de sua importância e valor. Sim, eles existem, e são justamente os que não andam armados ou contratam capangas.
Nós, que representamos os trabalhadores na indústria da alimentação, sabemos e reconhecemos a importância do agricultor – e vemos nele um irmão, uma benção, um igual. Reverenciamos seu trabalho essencial e o saudamos no seu dia. Com a certeza de que ele não é aquela tosca e agressiva imagem postada pelo governo Bolsonaro.
O governo Bolsonaro tem que parar de achar que todos são iguais a ele.